Quais os principais tratamentos para a água da piscina?

Quais os principais tratamentos para a água da piscina? - Verano Piscinas - Nosso principal produto é a felicidade 03/01/2019

Quais os principais tratamentos para a água da piscina?

Para manter a qualidade da água da sua piscina, filtros e alguns equipamentos são essenciais para assegurar o seu funcionamento adequado. Mas, quais os tratamentos de água existentes? Como utilizar os produtos? Quais cuidados tomar para evitar riscos à saúde e danos na estrutura da piscina? Calma, vamos te mostrar os principais tratamentos de água aqui neste artigo.

Piscina cristalina

 

Saber que a qualquer momento do dia você pode chegar em casa e aproveitar sua piscina, não tem preço. Mas para mergulhar nela você precisa antes se certificar de que a água está apropriada para o banho e garantir o bem estar de todos. Fazer uma boa limpeza e tratar de forma correta a água da sua piscina é mais fácil do que você imagina e existem diversas formas e produtos para isto.

Talvez ­ e muito provável ­ sua piscina só precise de uma atenção e cuidados específicos para que você possa chamar todo mundo para aproveitar a refrescante comodidade da piscina no próprio lar. Vamos então ao que importa. Confira nossas sugestões e dicas para uma piscina 100% higienizada.

Elemento filtrante

Antes de qualquer coisa, verifique a qualidade da areia do filtro. Ela deve ser trocada a cada 12 meses, pois possui função essencial na limpeza da sua piscina.

A areia usada nas piscinas possui arestas que não deixam a sujeira passar, porém, após algum tempo esta areia vai se desgastando diminuindo assim a filtração da piscina. Caso a sujeira esteja voltando para a piscina após a filtração, significa que chegou a hora de trocar a areia do filtro!

Tratamento com produtos químicos

Este método consiste na utilização das dosagens certas dos produtos químicos. O indicado é que o processo seja feito manualmente, sem esquecer de se proteger com luvas, óculos e máscara. Escolha produtos de qualidade para que o tratamento tenha bons resultados.

As marcas HTH e Clorup são ótimas opções agindo de forma completa e evitando desperdícios.

Para começar, verifique os níveis de pH e alcalinidade da água, para isso, conte com um medidor especial. Em seguida, encha um balde até a metade com a própria água da piscina e adicione a quantidade de cloro indicada nas embalagens, misture bem. Lembre-se, as dosagens podem variar de acordo com o tamanho da piscina e com a marca do produto, não esqueça de ler as instruções do rótulo.

O próximo passo é jogar a água do balde ao redor de toda a piscina e não somente de uma só vez. Aguarde por cerca de três horas e faça a verificação do cloro, se estiver de acordo com o indicado na embalagem do produto que você utilizou, o trabalho foi concluído com sucesso.

Caso o cloro seja aplicado de maneira incorreta, as partículas sólidas podem se depositar no fundo e acabar manchando o revestimento, principalmente se for piscina de fibra ou piscina de vinil. Faça a dosagem certa e se proteja durante o processo de tratamento, evitando contato com a pele e com os olhos.

Além disso, é importante seguir a risca algumas dicas, como não jogar o cloro sob sol intenso, pois isso faz com que o cloro seja degradado, perdendo sua efetividade. Tomando esses cuidados e fazendo a limpeza da sua piscina de forma adequada, você evitará incômodos e preocupações.

Sua piscina deve estar sempre bem higienizada, por isso, recomendamos fazer todo o processo 3 vezes por semana para garantir que a água esteja própria para o banho. Faça a análise da sua água habitualmente para ter o controle da sua qualidade, conferindo alguns pontos importantes.

  • o pH deve estar entre 7.2 e 7.6;
  • a alcalinidade tem que permanecer entre 80 e 120 ppm;
  • e o nível de cloro deve estar entre 1 a 3 ppm.

Como ajustar o pH da água da piscina

Como dito anteriormente, manter o pH da água é importante e ele deve ser controlado toda a semana. Mantendo os níveis ideais por medidor, sua piscina fica cristalina e saudável.

Mas o que fazer casos os níveis de pH não estiverem adequados?

Bom, a barrilha leve pode te ajudar caso o pH da água esteja abaixo de 7,2. Ela neutraliza os íons de hidrogênio e libera íon básicos, realizando ligações moleculares entre eles. Finalizando o processo de limpeza de forma adequada.

Para usá-­la, misture em um balde com água e despeje na piscina ­ confira os modos de instruções no rótulo antes de começar ­. Não esqueça de ligar o filtro na posição “circulação”. Assim, a mistura da barrilha por toda a piscina será feita de forma automática.

Depois de 1 hora, faça novamente a medida do pH. Se ainda estiver abaixo de 7,2 espere 24h e refaça o processo. O pH precisa estar entre 7,2 e 7,6. A barrilha é vendida na forma de um pó branco e pode ser manuseada sem luvas, pois seu material não é absorvido pela pele.

Caso o pH da água esteja acima de 7,6, recomendamos o uso do Redutor de Ph. Ele é vendido em forma de líquido e pode ser aplicado diretamente na piscina, sempre observando as dosagens recomendadas na embalagem do produto.

Ainda ficou com dúvidas quanto ao processo de tratamento convencional? Não se preocupe, no vídeo abaixo você confere passo a passo de forma bem explicada.

piscina suja

Para completar o tratamento, é importante também higienizar a piscina e para isso, vamos te mostrar como isso deve ser feito.

Limpeza das bordas

Limpe a piscina sem medo de estragar o revestimento. Procure por produtos biodegradáveis e que possuem ação detergente própria para piscina fibra, vinil ou pastilhas. No mercado você encontra limpadores que não fazem espuma e não interferem na purificação da água.

Água sem oleosidade

Depois das bordas devidamente limpas, é hora de eliminar a oleosidade da água causada por protetor solar, cosméticos e suor, por exemplo. O eliminador de oleosidade ideal é aquele que contém enzimas e elimina rapidamente os resíduos.

Deixe o sistema de filtração funcionando na posição “filtrar” e então despeje o produto diretamente na piscina. Fácil não é mesmo? Para manter a cristalização e a limpeza, aplique o produto a cada sete dias.

Algicida de manutenção

Você já ouviu falar no algicida? Ele é um produto químico eficaz contra as algas formadas geralmente por conta das chuvas, por isso, piscinas externas merecem ainda mais atenção.

Você encontra no mercado algicida para combater algas já existentes (algicida de choque) e algicida para prevenir que elas apareçam (algicida de manutenção). Para a aplicação da prevenção, novamente, verifique as instruções de uso presente no rótulo, pois a dosagem pode variar de acordo com cada marca.

De modo geral, a dosagem deve ser entre 3 e 5 ml para cada 1000 litros de água com o filtro ligado pelo menos uma hora na posição de recircular. Esse processo deve ser feito uma vez por semana para manter sua piscina bonita e com água cristalina.

Algicida de choque (piscina verde)

Para a água que já estiver esverdeada, o algicida de choque age diretamente nas algas. Neste caso, antes da aplicação do produto, é essencial fazer uma escovação nas laterais e fundo da piscina. Depois é só aplicar o algicida de choque na piscina.

O filtro precisa estar na posição “circular” por pelo menos 2 horas. Após o processo, deixe a água em repouso por cerca de 12 horas. Neste tempo, o algicida estará agindo e matando as algas que irão se soltar e se depositar ao fundo, assim você só precisará aspirar

Clarificante ou floculante

Este produto serve como decantador de água, ou seja, ele faz com que as partículas de sujeiras se agrupem, deixando­ as mais sólidas e pesadas. Assim, os microrganismos se depositam ao fundo, facilitando a aspiração e a filtragem.

Depois de aplicado o produto misturado em água com a dosagem indicada no rótulo, a água da piscina precisa repousar cerca de 12 horas. Neste caso o filtro pode estar desligado. O clarificante deixa a água ainda mais clara e transparente. O recomendado é utilizar o produto uma vez por semana.

Enquanto a água estiver de repouso a piscina não pode ser utilizada. E para que o efeito seja o desejado, é fundamental que o cloro, a alcalinidade e o pH da água estejam ajustados.

Gerador de cloro a base de sal

Se você é daquelas pessoas que passa boa parte do dia fora de casa e não tem muito tempo livre para se dedicar na manutenção da sua piscina, o gerador de cloro pode te ajudar nessa tarefa. Este aparelho tem como principal função a geração de cloro a partir da transformação do sal sem iodo que ao ser adicionado no gerador, é dissolvido, convertido e distribuído por toda a piscina.

Além de toda a facilidade que ele disponibiliza, você irá economizar tempo e dinheiro e ainda mais, o equipamento faz a dosagem correta, sem você precisar fazer o trabalho manual e constante. O gerador de cloro faz todo o serviço e ainda te avisa quando é necessário adicionar mais sal. Um verdadeiro facilitador de vida, não é mesmo?

Mas como ele funciona? Você nem vai acreditar nessa praticidade. Basta adicionar sal na água da piscina, e depois, você espera que ele faça todo o trabalho, apenas isso. O gerador converterá o sal em cloro e irá desinfetar toda a água da sua piscina.

O equipamento deve funcionar todos os dias junto com o processo de filtragem da água. Ele não polui o meio ambiente e não traz nenhum outro risco a saúde. Você pode utilizá­lo sem nenhum receio, pois não causa irritação nos olhos, nem na pele, não altera ou danifica os cabelos e é totalmente livre de odores, além do baixo consumo de energia comparado a outros sistemas.

Quando for comprar seu gerador, não esqueça de levar em conta o volume da sua piscina, a produção de cloro por hora e o número, mais ou menos, de banhistas que utilizarão a piscina com frequência. Abaixo, um vídeo explicativo para você entender ainda mais como funciona o processo deste produto.

Tratamento sem cloro

Muitas vezes por descuido ou desatenção na hora da manutenção da piscina, você pode acabar adicionando a quantidade errada de produtos químicos para o tratamento correto da água e isso pode acabar acarretando em alguns problemas não só para sua piscina, mas para qualquer pessoa que possa utiliza-­la.

Realizar o tratamento da água sem esses produtos químicos também deixa você livre dos desconfortáveis problemas como irritação nos olhos, cabelos descoloridos e ressecamento da pele, ou seja, é uma ótima alternativa para a manutenção de piscinas.

Atualmente estão disponíveis no mercado diversos kits de limpeza que não trazem o cloro em sua fórmula e que também são capazes de eliminar os microorganismos nocivos a nossa saúde sem causar nenhum dano para os banhistas. Além disso são automáticos, práticos e com o tempo irá compensar muito para o seu bolso devido a redução considerável do uso de cloro e de produtos químicos em geral. Vamos conferir algumas destas opções.

Tratamento com raios ultravioleta

Uma opção muito utilizada para substituir o cloro é usar a lâmpada emissora de raios ultravioleta (radiação solar). Este processo consiste em manter a água protegida de forma automática e instantânea dos fungos, bactérias, algas e vírus em geral.

Pode parecer ineficiente, mas é só impressão. A técnica desta lâmpada é muito útil, quando ligada a recirculação da água. Outro ponto, é que se a água não passar pelo equipamento, não será desinfetada. Algas grudadas nas paredes da piscina também não são atingidas, portanto, a escovação das paredes laterais ajuda o processo a se intensificar.

Suas vantagens são muitas. Primeiro que, como você não terá contato com produtos químicos, a lâmpada se torna mais simples e segura do que outros processos. Pelo mesmo motivo, você e outras pessoas ficarão longe de irritações e infecções. Além da manutenção ser mais fácil, consequentemente considerasse mais em conta.

O cloro ainda não fica totalmente fora deste processo, pois é necessário algumas pequenas doses para que a limpeza aconteça de forma completa. Apesar de ser uma tecnologia limpa, ela não é oxidante e sendo assim, não elimina sujeiras como suor, urina, gorduras de protetor solar entre outros. De qualquer forma, a utilização do cloro é pequena e só serve mesmo para a finalização da limpeza.

Tratamento com ozonizador

O ozonizador é outra solução perfeita para o tratamento de água, pois ele produz o gás ozônio, elemento natural formado a partir do oxigênio. É um agente oxidante de grande poder e elimina com facilidade diversos microrganismos.

Em contato com a água, a dosagem certa de ozônio age como bactericida, desodorizante e descolorante, sem deixar nenhum tipo de resíduo e sem alterar as propriedades da água.

Intenso no combate de sujeiras, como bronzeadores, filtros solares, suor, vírus, urina, algas, entre outros, o ozônio ainda garante uma eficácia a longo prazo, pois algumas bactérias não desenvolvem resistência ao seu componente.

As vantagens de utilizar ozônio no tratamento de água das piscinas não para por aí. Ele não causa nenhum tipo de reação alérgica e não provoca ardência nos olhos, ressecamento na pele e nos cabelos, descamação do esmalte das unhas e nem cheiro desagradável na água e no corpo.

Para ter todas essas vantagens e desfrutar da sua piscina sem se preocupar com a saúde e higiene da água, basta adquirir um gerador de ozônio próprio para o tratamento em piscinas. No vídeo abaixo você confere passo a passo de como fazer a instalação nas tubulações. É bem simples e prático, confira:

Vale lembrar que este equipamento garante a descontaminação da água, mas ainda será necessário produtos para manter o pH e a alcalinidade nos níveis corretos. Faça uma manutenção periódica e garanta a segurança e o bom aproveitamento do produto.

Piscina pronta em todos os momentos

Mostramos as melhores opções de tratamento de água que você pode utilizar em sua piscina. Para aproveitá-­la da melhor forma e a hora que quiser sem se preocupar, ela deve estar sempre higienizada.

Independente do tipo de tratamento utilizado na água da sua piscina, é importante não esquecer de controlar o pH da água e utilizar sempre as dosagens certas de produtos para não danificar a estrutura da piscina e nem a saúde dos banhistas.

O sistema de filtração é essencial para retirar sujeiras como cabelos, folhas e outras impurezas maiores e que não somem com os regentes químicos ou outros equipamentos de tratamento.

E para ter certeza que a piscina está devidamente pronta para o uso, além de dar aquela olhadinha para certificar da sua cristalização, detectando qualquer tipo de sujeira, mancha no fundo e nas bordas, o odor também precisa ser notado. Água sem cheiro é água saudável.

Um investimento muito útil é a capa de proteção. Depois de toda a limpeza feita na piscina e a água tratada, caso a piscina não for usada, cubra-­a. A capa protege da chuva e das sujeiras levadas pelo vento, preservado por mais tempo sua higienização.

 

Possui mais dúvidas em relação a limpeza de piscina? Entre em contato com a nossa equipe, vamos conversar!